Estrias

Tratamentos

As estrias ocorrem mais nas mulheres, podendo ser discretas ou exuberantes. O aspecto é de lesões lineares rosadas ou da cor da pele, deprimidas ou discretamente elevadas na fase inicial e brancas quando tardias, com espessura e/ou largura variáveis e mais frequentes nas nádegas, coxas, abdome e costas.

Não se sabe a causa, mas geralmente aparecem após a distensão excessiva ou abrupta da pele (crescimento rápido, engordar rapidamente, gestação com aumento exagerado de peso etc), que desencadeia uma inflamação e depois rompimento das fibras elásticas e colágenas. Podem ocorrer em situações, tais como: crescimento, aumento excessivo dos músculos por exercícios físicos exagerados, colocação de expansores sob a pele ou próteses (de mamas por exemplo), gravidez, obesidade, uso prolongado de corticosteroides tópicos, orais ou injetáveis e anorexia nervosa.

 Os tratamentos incluem: ácido retinoico em creme e em concentração elevada (pode causar irritação da pele e, por isso, precisa de acompanhamento por dermatologista); emolientes, microagulhamento, MMP(microinfusão de medicamentos na pele) e vários tipos de luzes e laser.  Sempre é importante o uso de hidratantes que melhoram a qualidade da pele. Cremes para prevenção das estrias na gravidez, por exemplo, não tem efeito garantido – um estudo demonstrou que não houve diferença no desenvolvimento de estrias entre as mulheres tratadas com os ingredientes ativos e as que usaram placebo ou não receberam tratamento.